logo 4

Sistema Diamantino: Ferramenta para renovação de pastagens e produção de silagem

Trata-se de um eficiente pacote tecnológico para renovação de áreas degradadas a baixo custo e com rentabilidade para o produtor através da produção de volumoso. É considerado um verdadeiro “diamante” que começou a ser lapidado em outubro de 2021 através de uma cooperação técnica entre Latina Seeds, Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e Fundapam (Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária e Ambiental).

Os estudos foram concentrados no objetivo de identificar as melhores alternativas de cultivo do Sorgão Gigante (carro-chefe da Linha Sorgão da Latina Seeds) em consórcio com capins (gêneros Brachiaria e Panicum ) como ferramenta para recuperação de pastagens e alimentação de bovinos na entressafra.

Na primeira etapa (2021/2022) pesquisadores da Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados, MS) constataram bons resultados na produção de silagem e renovação de pastagens em consórcios do Sorgão com a Braquiária Marandu e com o Panicum Zuri. 

Uma segunda etapa, foi iniciada em novembro de 2023 para avaliar estes consórcios com os capins ocupando espaçamentos de 45 e de 90 cm entre linhas do Sorgão Gigante nos municípios de Vicentina, MS (solo arenoso) e de Dourados, MS (solo argiloso).

A expectativa é de que ainda em 2024 o Sistema Diamantino seja oficialmente validado e lançado como a mais nova e eficiente tecnologia para recuperação de áreas degradadas no Brasil.

Na Embrapa, os estudos são conduzidos por uma equipe de seis cientistas, liderados pela pesquisadora Marciana Retore. Da parte da Latina Seeds, são sete os membros da equipe técnica e de apoio envolvidos na construção do sistema, incluindo seu diretor-executivo, Willian Sawa (pós-graduado em Nutrição Vegetal), e seu RP e gestor de conteúdo, Ariosto Mesquita (mestre em Produção e Gestão Agroindustrial);

Mais informações e contato

ariostomesquita@latinaseeds.com